Sabores do amor e do afeto no La Comédie

13-Itamar_0013
Foto: André Ferreira Fotografia

Comer é mais que buscar saciar uma necessidade ou se maravilhar com os prazeres gustativos, também pode ser um ato político. Raríssimas vezes, em Pernambuco, assistimos um chef de cozinha criar um cardápio calcado em questões como a afetividade, o preconceito e a tolerância. Esta é a proposta de Beth Ithamar com o festival ‘Sabores do amor e do afeto’, que acontece de hoje (28/07) até sábado (30/07), no restaurante La Comédie (no pátio da Aliança Francesa), no Derby.

Segundo Beth Ithamar, o festival surge da necessidade de fazer da comida uma ferramenta da memória afetiva e, sobretudo, do amor e da insurgência contra o preconceito. Conhecida como banqueteira, por sua atuação junto a Arcádia Recepções, Beth assume uma posição distinta e aponta sua batuta para uma nova direção. “O mote do evento foi sugerido por minha filha Ana Helena Passos, estudiosa das raízes do preconceito racial no Brasil. São questões que sempre incomodaram a nossa família e que agora ganham voz através da gastronomia”, pontua.

“As desigualdades de raça, gênero e sexualidade são marcas violentas da construção da história brasileira. Se somos afetados todos os dias pelas discriminações e preconceitos, deixemos que os sabores do amor libertem o afeto”, argumenta Ana Helena Passos. Doutora em serviço social pela PUC-RJ, Ana Helena é quem abre o primeiro dia do festival com uma reflexão sobre a contradição da violência e do afeto. Durante a sua fala, a pesquisadora traz dados sobre violência de raça, gênero e sexualidade e como o afeto pode ser reconstruído a partir da resistência à violência.

Acompanhando a reflexão, Beth trará para o menu representações do afeto e do desafeto a partir do amargor e da doçura. Na primeira etapa, chamada de “O Amargor sem desafeto”, o comensal pode escolher entre os Camarões empanados com gergelim ou os Pasteis recheado com codorna ao garam marsala – ambas as entradas acompanhadas de damasco, Parma, jiló grelhado e mel de pimenta. “O jiló tem um papel especial, ele é o simbolo do amargor, que acompanha a nossa sociedade desde os tempos da escravatura”, explica Beth.

Já na segunda etapa, intitulada “Amor sem preconceito”, os pratos ganham pluralidade e cor, lembrando o respeito à sexualidade e apoio ao movimento LGBT. Entre os pratos estão os Medalhões de mignon ao molho de três pimentas e massa tricolore e o Papillote de pescada amarela com legumes coloridos no azeite, ervas e arroz de marisco. Para finalizar, Beth resgata uma sobremesa da cozinha crioula, que incorpora o elemento da diversidade, a partir de diferentes influências internacionais. Apelidada “Com açúcar e com afeto”, a banana com mel de engenho e especiarias vem acompanhada de sorvete de canela e fecha em grande estilo o evento.

Serviço:
Festival ‘Sabores do amor e do afeto’, por Beth Ithamar
Data: De 28 a 30 de julho
Horário: A partir das 19h
Local: Restaurante La Comédie
Endereço: Rua Amaro Bezerra, 466 (no pátio da Aliança Francesa), no Derby.
Valor: R$ 70,00 (menu fechado)

Leave your comment