Malagueta pelo Mundo – O lado mais saboroso e doce da Turquia

Localizada no Mediterrâneo, dividida entre os continentes asiático e o europeu e separada pelo famoso Estreito da Turquia, sua geografia é rica e permite diferentes modelos climáticos, que vão do oceânico ao mediterrâneo. A Turquia faz fronteira com 8 países e tem Ancara como capital, enquanto Istambul é a maior cidade e principal centro cultural e comercial, abrigando o Grand Bazaar, ponto turístico que reúne mais de 4 mil lojas e diversos visitantes por dia. Com uma população de aproximadamente 80 milhões, o país abriga diversas cidades encantadoras como Bodrum, Antália, Kusadasi, Göreme, além de ter um povo afetuoso e hospitaleiro e com uma gastronomia riquíssima.


Com uma culinária de dar água na boca, os doces desse país estão presente em vários momentos do dia a dia e são ótimas pedidas para souvernirs. As cores, sabores e odores da Turquia estão em qualquer parte para quem visita este país repleto de história e cultura. E, não menos verdade, são os doces! Inseridos no dia a dia dos turcos, essas delícias estão em vários momentos e celebrações do país. Entre os doces mais conhecidos estão o “lokum” (delícia turca) e o “baklava”, sobremesas típicas servidas como parte da refeição principal. O baklava – formado por camadas finas de massa, recheadas com nozes e pistaches e coberta com calda de açúcar – e seus derivados são geralmente servidos com café, como um lanche ou depois de um prato de kebab. São várias histórias sobre a sua origem, uma delas diz que esta delícia era preparada no Palácio Topkapi, localizado na capital Istambul, e servia como presente do sultão à sua guarda, no décimo quinto dia do Ramadã.

Mas a “família” de doces turcos é extensa e deliciosa. Abaixo, listamos algumas delas para que na próxima viagem esteja garantido o tour de guloseimas e a lembrança para as encomendas de souvenirs.
Frutas: de longe, as frutas frescas são a sobremesa mais comum depois de uma refeição, que adquire o seu sabor único. A primavera dá as boas-vindas aos morangos, seguidos de cerejas e damascos. Já o verão é marcado por pêssegos, melancias e melões, bem como todos os tipos de uvas, que amadurecem no final do verão, seguidos de figos, ameixas, maçãs, pêras e marmelos verdes e roxos. As laranjas, tangerinas e bananas estão entre as frutas típicas do inverno. Frutas frescas e compotas também são comuns durante os meses mais frios.

Laticínios: a contribuição mais maravilhosa da culinária turca para a lista de sobremesas é a doçaria láctea – a família “muhallebi”, pudins preparados com amido e farinha de arroz e não traz nem ovo nem manteiga. É comum encontrar o pudim aromatizado com toques e limão ou laranja. Essas sobremesas lácteas incluem vários pudins, desde os mais leves e sutis com sabores de rosas até o típico pudim de leite, com peito de frango desosado (sim, você leu certo!).

Grãos: as sobremesas à base de grãos incluem itens de confeitaria assados, assim como fritos com massa levedada e as sobremesas pan-sauté. Os bolos assados também podem ser referidos como a família baklava. Estas são folhas de massa fina, pinceladas com manteiga e dobradas, em camadas ou enroladas, depois de serem preenchidas com pistaches moídos, nozes ou creme pesado. Logo, são assadas, e recebem um syrup para finalizar.

O Lokum, criada pelo confeiteiro Ali Muhiddin Haci Bekir, da corte imperial de Istambul no final dos anos 1.700, é uma espécie de bala de goma muito popular na Turquia que pode ser encontrada em divrsas cores. Feito de amido, água e açúcar o doce tem uma aparência de geleia. Serve-se cortado em cubos, envolto em açúcar de confeiteiro. Os aromas? O tradicional é de água de rosas. Mas tem também com amêndoas e chocolate.

Künefe é uma iguaria que traz em sua composição duas delícias: um tipo de macarrão árabe, muito fino, o Kadaif, e um queijo suave, o Künefe Peyniri. Preparado no forno, deve ser consumido ainda quente e o delicioswo acabamento fica por conta do pistache granuldo, jogados em cima, além da calda de açucar.

Dondurma é o famoso sorvete turco pra lá de popular no país. A palavra significa “congelando”. Com uma consistência que lembra o chiclete, tem textura firme e é feito de leite de cabra. O sorvete ganha ares de entretenimento com os malabares turcos que, ao servir o turista, fazem um show à parte.

Aşure ou Doce de Noé tem sua origem nos tempos bíblicos e o prato é servido tradicionalmente no décimo dia, do décimo primeiro mês do calendário islâmico: o Muharran. A receita tradicional vem com (deliciosos) 12 ingredientes.

Leave your comment