Sommelier ajuda a acertar na escolha do vinho

Ter um bom vinho a mesa para comemorar os momentos é uma tradição ainda cultivada hoje em dia. No entanto, ao longo do tempo, a bebida foi ganhando novas técnicas de cultivo, com novas uvas e combinações, o que fez com que uma variedade enorme de vinhos seja produzida.


Pensando nessa quantidade quase infinita, o sommelier Loy Longman, sócio dos restaurantes Ponte Nova, Bercy e Villa Cozinha de Bistrô, dá dicas essenciais para selecionar um bom vinho dependendo da ocasião.

De acordo com Longman, o espumante é um verdadeiro coringa nas estações mais quentes. Por serem servidos em temperaturas mais baixas, eles geram um maior frescor ao paladar. “Os espumantes se destacam, na maioria das vezes, com comidas leves, carnes brancas, peixes e saladas, além de ir bem em todas as etapas do jantar, da entrada à sobremesa”, afirma. Já o vinho tinto, o tipo de vinho mais consumido no país, acaba sendo servido com pratos mais suculentos, além de serem também associados a dias frios.

Abaixo, Longman explica como harmonizar os tipos de vinhos dependendo do seu sabor. O sommelier reforça também, que muitas vezes a forma de preparo dos pratos interfere nesta harmonização. “Os molhos e forma de cocção pode dar mais corpo a uma carne leve como o porco, fazendo com que tenhamos que fazer um up-grade no vinho, para um Merlot ou, até um Malbec” afirma.

Harmonização com vinho branco:

Sauvignon Blanc: aperitivos, queijos suaves, carne de porco, aves, massas com molhos suaves, salmão e frutos do mar.

Riesling: coquetéis, aperitivos, comida asiática.churrasco, carne de porco, aves, atum, mariscos, frutos do mar e frutas e sobremesas.

Pinot Gris: queijos suaves, carne de porco, aves, massas com molhos suaves e frutos do mar.

Chadornnay: queijos suaves, queijos fortes, sanduíches, carne de porco, carne de ovelha, massas com molhos encorpados, salmão, atum, mariscos e frutos do mar.

Harmonização de Vinhos Tintos:

Cabernet Sauvignon: queijos fortes e carnes vermelhas, como a de cordeiro.

Pinot Noir: queijos leves, carnes vermelhas magras, carne de porco, aves, carneiro, massas com molhos encorpados, atum, salmão e frutos do mar.

Merlot: todos os tipos de queijo, churrasco, massas com molhos encorpados e aves.

Malbec: Perfeito com um bom corte de picanha. A suculência da carne empresta frescor ao vinho

Beaujolais: Coringa no mundo dos tintos, harmoniza com diversos pratos, entre eles: aperitivos, queijos leves, carnes vermelhas, carne de porco, comida asiática, massas leves, aves, salmão, frutos do mar, frutas e sobremesas.

Conheça o Vinho Verde, a nova sensação da vinicultura

Você sabe o que é Vinho Verde? Nunca vi, nem bebi, eu só ouço falar. Mas apenas por enquanto, porque a bebida – que já é febre entre os europeus – tem tudo para conquistar o coração dos brasileiros. Localizada ao Noroeste de Portugal, a Região dos Vinhos Verdes é considerada uma das maiores e mais antigas regiões vitivinícolas do mundo. Movimenta milhares de produtores, produzindo vinhos sob a denominação de origem Vinho Verde, considerados únicos no mundo.

Sensação na década de 1970 e até hoje considerado sinônimo de vinho português, o Vinho Verde voltou a chamar atenção dos amantes de vinhos, se desenvolveu e ganha força principalmente nos dias quentes, acompanhando refeições leves. O termo Vinho Verde remete às características naturais da região que o produz, densamente verdejante, mas também para o próprio perfil do vinho, que pelo seu frescor, aroma e leveza, além do baixo teor alcoólico, se diz verde em alusão à sua juventude, leveza e por oposição a outros vinhos mais complexos e encorpados. Portanto, há opções de vinhos verdes brancos, rosés, tintos e, até mesmo, espumantes.

Com tantas curiosidades sobre a bebida, o especialista Abel Blumenkrantz, executivo da Garage Vinhos, explica as principais características dos vinhos verdes e indica a bebida para quem procura momentos descontraídos e um estilo de vida saudável. “Estamos tratando de um vinho jovem, o nome também diz respeito à maturidade dele. Ele está pronto para consumo sem ter passado por períodos de maturação. Diferente dos vinhos tradicionais, que tendem a ter uma taxa mais baixa no teor de acidez, o vinho verde torna-se único justamente por isso, junto do frescor marcante”, comenta.

Para o especialista, outro grande diferencial dos vinhos verdes fica por conta de sua versatilidade em harmonizações gastronômicas. “O Vinho Verde é extremamente versátil e tem poucas calorias. É ideal para acompanhar saladas, mariscos, peixes, carnes de aves e gastronomia oriental. Harmonize sem erros com mexilhões gratinados, salada de cogumelos frescos, salmão defumado, dourado grelhado, robalo ao forno, polvo assado, peito de pato e sushi”, sugere o especialista.

Com o consumo crescendo no Brasil, os vinhos verdes já podem ser encontrados com facilidade nas prateleiras de supermercados e casas de vinhos. De acordo com Abel Blumenkrantz, o vinho Costa do Sol (preço sugerido de R$ 39,90) é uma ótima opção para quem quiser conhecer as principais características do estilo. “Com aromas de frutas e toque cítrico, esse vinho possui um paladar leve e frutado. Fácil de beber e de harmonizar, perfeito para momentos de descontração, como à beira da praia ou da piscina, esse rótulo é produzido na Denominação de Origem Controlada Vinho Verde, em Portugal. Com um estilo que expressa a tipicidade do terroir, o Costa do Sol é uma ótima opção para os dias mais quentes do ano”, completa.

Curso de Sommelier Profissional tem reservas abertas para 2019

Para os apaixonados por vinho, uma nova chance de se aprofundar mais no mundo da bebida. A Associação Brasileira de Sommeliers de Pernambuco (ABS-PE) volta a realizar, em abril de 2019, o Curso de Sommelier Profissional.


As aulas acontecerão no Centro Universitário UniFBV|Wyden, em Boa Viagem, e serão ministradas por sommeliers de nome nacional. O presidente da ABS-PE, José Roberto Dantas, já está recebendo as reservas dos interessados em participar.

O curso conta com sete módulos, todos realizados nos finais de semana, que abordam temas como conceitos e noções básicas de vinho, história, técnicas de vinificação, harmonização e serviços. O curso da ABS já formou mais de 18.000 sommeliers e oferece diploma de reconhecimento internacional, resultado da parceria com a ASI-Association Sommellerie Internationale.

Vinho e moda

 
A sommelier Amanda Loyo organiza, junto com a digital influencer Carla Pimentel, o evento Confraria 17, que tem o objetivo de unir amantes de vinho e de moda no café do Clube 17 em Casa Forte, a partir do dia 21, às 19h30. O evento vai contar com cinco encontros para discutir temas como “Moda X autoestima e vinhos no mundo” e “Looks e vinhos para o verão”. Todos os encontros terão jantar harmonizado, assinado pela chef Anne Aquino.

Vinhos ideais para as estações mais quentes do ano

 
O final do ano está chegando e as temperaturas estão subindo. Junto com o calor, é cada vez mais comum a busca por bebidas refrescantes, que sejam capazes de amenizar, ao menos um pouco, a sensação térmica elevada nas estações mais quentes do ano. Em franca expansão no Brasil, o mercado de vinhos, mesmo que mais aquecido na temporada Outono/Inverno, também oferece opções que podem cumprir essa tarefa.