Cervejaria pernambucana conquista medalhas em concursos em Londres

A DeBron Bier, dos sócios Eduardo Farias, Raimundo Dantas e Thomé Calmon, arrematou três medalhas em um dos maiores concursos cervejeiros do mundo, o International Beer Challenge, e uma no World Beer Awards, realizados em Londres, na Inglaterra. Os destaques do Beer Challenge foram a NutIPA, bebida que possui em sua composição adição de nibs de avelã e cacau; Vienna, cerveja clara e brilhante que tem sabor de malte bem evidente e Imperial Stout, cerveja com toque nordestino que tem em sua composição rapadura e amêndoas de cacau. Esta última também medalhista do Beer Awards. Todas conquistaram a medalha de prata nas competições.

“Estamos muitos felizes. Os prêmios colocam Pernambuco no cenário internacional como centro fornecedor de cervejas de alto padrão de qualidade. É também uma comprovação da excelência dos nossos produtos em um público que ainda está engatinhando no quesito sabores das cerveja artesanal”, afirma Eduardo Farias.

A disputa contou com mais de 600 cervejas de 30 países diferentes e apresentou, na comissão julgadora, uma equipe de especialistas composta por importadores, cervejeiros, analistas de sabores entre outros profissionais. No concurso foram julgados diversos atributos, entre eles aroma, sabor e aparência.

DeBron Bier Imperial Stout – Cerveja bem peculiar com um toque nordestino. A Imperial Stout tem em sua composição rapadura e amêndoas de cacau. Chamada de Império Stout, a cerveja é de tonalidade escura e está disponível nas versões chopp e garrafas.

DeBron Bier Vienna – É uma cerveja clara e brilhante que apresenta espuma persistente e carbonatação moderada. Tem tonalidade âmbar, notas avermelhadas e o sabor do malte é bem evidente. A cerveja pode ser encontrada nas versões chopp e garrafas.

DeBron NutIpa – A NutIPA, de cor marrom, é leve e vem com sabor suave e dulçor de amêndoas de avelã e cacau. Ela possui em sua composição adição de nibs de avelã e cacau, ingredientes bem presentes no aroma e sabor da bebida. Lúpulos cítricos e nuts também foram adicionados à receita, trazendo equilíbrio a bebida e deixando o amargor mais aveludado. A cerveja apresenta 6,5% ABV e 65 IBU.

Alquimia de sabores. Cervejarias apostam cada vez mais em ingredientes inusitados na composição das cervejas

Cacau, rapadura, banana, coentro, avelã. Cresce a quantidade de ingredientes regionais nas cervejas artesanais


Refrescantes, leves, amargas, puro malte. As cervejas artesanais chegam com receitas diferentes, e muitas já abusam dos ingredientes próprios da região, as vezes considerados inusitados ou estranhos, de acordo com o paladar do bebedor, a exemplo do cacau, rapadura, banana, jabuticaba, caju. “Ousar na composição da cerveja é um grande desafio. Saber misturar corretamente os ingredientes, fazendo com que exista um sabor único e harmônico é fundamental ”, afirma o sócio da cervejaria DeBron Bier, Eduardo Farias.

A criatividade e essa harmonia de sabores é admirada, no entanto deve ser feita com cautela. “É necessário ter cuidado na hora de combinar, para que não se lance no mercado uma cerveja sem identidade alguma. Com mix de ingredientes que não tem nada a ver e não se harmonizam”, afirma o outro sócio da cervejaria, Thomé Calmon . Desta forma, é preciso que o cervejeiro saiba a dose certa dos ingredientes, quantidades e a variedade que será utilizada na receita.

Cervejas que levam ingredientes especiais:

Weizen – É uma cerveja de trigo de alta fermentação, inspirada nas típicas receitas da Baviera, região sul da Alemanha. De coloração amarelo claro, ligeiramente turva, com espuma abundante, possui aromas e sabores intensos, ressaltando esteres frutados que lembram banana, cravo e noz.

IPA – A DeBron IPA é uma cerveja forte e clara. Sendo um exemplo autentico do estilo americano Pale Ale fabricado no Brasil. Tem o amargor característico seco refrescante, com notas condimentadas, aroma frutal, floral e cítrico.

Witbier – É um estilo típico da escola belga. leva trigo e tem textura saborosa e cremosa. É uma cerveja cuidadosamente condimentada com sementes de coentro, raspas de laranja e limão siciliano.

Imperial Stout – Cerveja bem peculiar com um toque nordestino. A Imperial Stout tem em sua composição rapadura e amêndoas de cacau.

NutIPA – De cor marrom, é leve e vem com sabor suave e dulçor de amêndoas de avelã e cacau. Ela possui em sua composição adição de nibs de avelã e cacau, ingredientes bem presentes no aroma e sabor da bebida. Lúpulos cítricos e nuts também foram adicionados à receita, trazendo equilíbrio a bebida e deixando o amargor mais aveludado. A cerveja apresenta 6,5% ABV e 65 IBU.

UniFBV|Wyden sedia curso de Sommelier de Cerveja com certificação internacional

O Science of Beer, instituição com sede em Florianópolis (SC) e responsável por promover cursos voltados ao mercado cervejeiro desde 2010, realiza neste ano, em parceria com o Centro Universitário UniFBV|Wyden, o curso de Sommelier de Cerveja, com início em outubro. A capacitação é voltada para amantes da bebida, cervejeiros, garçons, profissionais do vinho, gastrônomos, formadores de opinião, degustadores, comerciantes e entusiastas que desejam aprimorar o conhecimento técnico que envolve a cerveja.


Com carga total de 80 horas/aula, o curso de Sommelier de Cerveja abordará conteúdos como introdução à história da cerveja, processos cervejeiros – moagem e maltes, mostura e água, fervura e lúpulos, fermentação e leveduras, maturação e envase – além dos tipos de fermentação, técnicas de degustação, entre outras temáticas.


Após a capacitação, o sommelier estará apto a conhecer e avaliar os diferentes estilos de cerveja, dominar as técnicas de degustação e identificar suas características organolépticas, executar com perfeição o serviço de cerveja e outras bebidas e elaborar cartas de bebidas e organizar estoques, tudo com certificação internacional pelo Instituto Cervezas de América e pelo World Beer Academy.

Os encontros do curso de Sommelier de Cerveja acontecem nos dias 26 e 27 de outubro, 23 e 24 de novembro, 14 e 15 de dezembro e 18 e 19 de janeiro de 2020, com aulas ministradas pela beer sommelier Amanda Reitenbach. Mais informações pelo telefone (81) 3081.4444 ou pelo e-mail info@scienceofbeer.com.br.

Cervejaria Ambev abre as portas para visitação de graça com direito a degustação

Aproveitando a chegada das férias de meio de ano, quando a procura por opções de passeios começa a crescer, a Ambev intensifica seu programa de abertura de cervejarias e oferece tours gratuitos, entre as opções está a Cervejaria de Itapissuma, no Grande Recife. As visitas são abertas ao público e podem ser realizadas às sextas, sábados, além do primeiro domingo de cada mês.


Com mais de duas horas de duração, o tour é uma experiência cervejeira do início ao fim. Na primeira etapa, os participantes conhecem todo o processo de brassagem, quando o malte e água são misturados. Na sequência, é possível ver os momentos de fermentação e maturação e, no momento da filtração, provar a cerveja segundos depois de pronta, direto do tanque. O público ainda poderá ter uma aula sobre a história da bebida com o time de mestres-cervejeiros da Cervejaria Ambev. Desde a antiguidade até os dias atuais, passando pelas escolas cervejeiras, mitos, verdades e curiosidades.
No final, os visitantes podem provar alguns rótulos elaborados pela Cervejaria Ambev harmonizados com petiscos clássicos e aprender a degustar a bebida com combinações.

Uma novidade é que também é possível agendar visitas para grupos de estudantes e empresariais, que podem ver de perto todo o processo de controle de qualidade dos ingredientes.Todas as informações sobre os tours podem ser encontradas em https://www.ambev.com.br/beer-lovers/. A participação é restrita para maiores de 18 anos.

Serviço:

Cervejaria Ambev – Itapissuma Endereço: Endereço: Rod BR-10, KM 34, S/n – Botafogo, Itapissuma – PE

Inscrições:

cervejaria_pernambuco@visitasbeerlovers.com.brDias e horários: Sextas 8h30 e 13h; Sábados 9h30 e 14h. 1º Domingo do mês às 10h30

Nova cerveja artesanal homenageia pouso do Zeppelin no Recife

Lançamento do novo rótulo abrigará exposição fotográfica com registros do pouso do dirigível no Recife, na década de 30

Em 22 de maio de 1930, às 19h35, desembarcava pela primeira vez no Recife o dirigível LZ 127 Graf Zeppelin, sendo também o primeiro veículo aéreo a cruzar o Oceano Atlântico, vindo da Europa para a América Latina. Para celebrar este momento histórico, será lançada hoje, na mesma data e horário, a cerveja artesanal Zeppelin Bier. A bebida foi elaborada ao estilo Kölsch, com inspiração nas tradicionais cervejas alemãs, mesmo país de origem da aeronave.

O evento será no recém-inaugurado Mercado da Torre. Além da apresentação e degustação da cerveja, o público também poderá conferir uma exposição fotográfica do pouso do Zeppelin no Recife, coordenada pelo artista plástico Jobson Figueiredo, responsável pela restauração da Torre do Jiquiá, único equipamento de atracação de dirigível ainda de pé no mundo. Ao final do evento, os organizadores prometem surpreender os convidados com novidades que serão lançadas com a marca Zeppelin Recife.

SOBRE A CERVEJA – Uma bebida inspirada em um veículo aéreo não poderia ter outra característica principal que não fosse a leveza. Criada dentro desse conceito, a Zeppelin Bier tem perfil aromático, apresentação e sabor mais leves do que as tradicionais artesanais. O estilo Kölsch, na qual ela se inspira, é bem peculiar da Alemanha. Tão leve, que chega a lembrar uma Pilsen. É considerada uma cerveja híbrida, por reunir características de fermentação Larger e Ale.

HISTÓRICO – Segundo relatos históricos, o LZ 127 Graf Zeppelin tinha 236 metros de comprimento e realizou grandes viagens no início do século 20. Para receber a primeira visita do Zeppelin, o Recife passou meses se preparando. Na época em que o dirigível desembarcou no Recife, o prefeito chegou a decretar feriado municipal. De acordo com os registros de jornais da época, cerca de 15 mil pessoas foram até o Jiquiá acompanhar a chegada da aeronave.

Lab Convida Luciana Sultanum

O Ekäut Lab recebe a Chef Luciana Sultanum no Lab Convida no dia 19 de maio. Luciana preparou um menu especial, trazendo uma cozinha de fusão com sabores que buscou em vários lugares do mundo. As artesanais da cervejaria, desta vez, serão harmonizadas com a entrada croqueta de batata doce com aïoli de bacalhau e salsa cruda, e o prato sauté de camarão com banana comprida ao curry tailandês e arroz basmati, além da sobremesa, moelleux au chocolat com coração de caramelo salgado.


“Para a escolha dos pratos eu levei alguns pontos em consideração, um deles é que o Lab é uma cervejaria e quis trazer sensações diferentes para os pratos harmonizarem bem com as artesanais”, explica Luciana. O prato principal, de espírito tailandês, cria uma boa harmonização, devido a doçura do leite de coco e da banana em contraste com a picância do curry. Para potencializar o sabor do prato, a indicação é a Ekäut Witbier, condimentada com casca de laranja e semente de coentro.

O prato de entrada, uma croqueta de batata doce com aïoli de bacalhau e salsa cruda, de inspiração espanhola, também tem contrastes que a chef considera importantes para uma boa harmonização. Para acompanhar o prato e abrandar mais a oleosidade da fritura, a sugestão é a Munich Helles.

De origem francesa, a sobremesa é mais tradicional, é doce, mas com o acréscimo do caramelo salgado, que fica no meio do prato. A Ekäut Coffe Stout, feita com café da Yaguara Ecológico de Taquaritinga do Norte-PE, entregará amargor para contrastar com o adocicado e potencializar essa cremosidade.

O Lab Convida é uma oportunidade de conciliar cerveja artesanal de qualidade com uma gastronomia qualificada, harmoniosa e inovadora, proporcionada mensalmente pelo Lab para promover ainda mais a cultura cervejeira. O encontro é mensal, podendo até ter duas edições no mês, com chefs pernambucanos que preparam um menu fechado.

Quem desejar participar dessa experiência, que acontece das 12h às 20h, deve acessar o link do sympla (sympla.com.br/ekautlab) e garantir seu menu.

O Ekäut Lab fica na Av. Conselheiro Aguiar, 3572, em Boa Viagem.

Sexta é dia de cerva na Malagueta – Mestre Cervejeiro ensina o copo certo para beber cerveja

As cervejas artesanais, conhecidas por serem mais encorpadas, com texturas, sabores, aromas e cores mais marcantes, exigem copos apropriados para cada estilo. É ele que ajuda a preservar o famoso colarinho”, assim como outras características próprias da bebida. Eduardo Farias, da DeBron Bier, explica os copos certos para as cervejas do tipo Pilsen, Pale Ale, Weizen, IPA, Stout e Witibier.

Cerveja Pilsen e Vienna – Também conhecida popularmente como tulipa (devido ao seu formato), o copo “Pilsner” é o mais comum entre os brasileiros, assim como a bebida que ele serve: a cerveja do tipo Pilsen. A tulipa possibilita a formação de um colarinho mais cremoso no topo e direciona o aroma para o nariz. Na dúvida, é um copo coringa, servindo todos os tipos de cerveja.

Cerveja Pale Ale – Talvez o mais versátil dos copos, a caldereta também é um coringa, apesar de ser voltado para as cervejas escuras, como a do tipo Pale Ale. Com capacidade para pouco mais que 300ml, ele também é chamado de Shaker. Muito comum encontrá-lo em choperias.

Cerveja Weizen – O copo leva o mesmo nome da cerveja: Weizen (ou Weissbier). São taças grandes e altas, para comportar toda a bebida da garrafa (500ml) e ainda deixar o espaço para a extensa espuma, como sugere a tradição do estilo. O bojo perto da boca auxilia na formação do colarinho e concentra os aromas.

Cerveja Stout – O modelo Snifter , são os mais indicados. Eles conseguem capturar os aromas e ainda permite movimentos rotativos leves do líquido. O copo, muito utilizados em conhaque, ainda permite que a pessoa dê grandes goles sem que a espuma entre em contato com o rosto de quem bebe.

Cerveja Witibier – A cerveja do estilo Witibier não pede formação de espuma. Dessa forma, os copos não precisam ter a boca tão fechada, fazendo com que o modelo Tumbler seja o ideal. São copos que não possuem hastes, são de base plana e boca com diâmetro igual ou maior que a base.

Cervejarias se unem e criam a Rota do Chope Verde para celebrar o St. Patrick´s Day

Vários bares e cervejarias pernambucanas estão unidos em prol da celebração do St. Patrick´s Day, padroeiro da Irlanda, e uma das festas mais celebradas em todo o mundo, onde há o costume de vestir-se de verde e brindar com muito chope. A parceria em cima do princípio da Economia Colaborativa tem como objetivo fazer o cliente entrar nesta corrente e percorrer, entre os dias 15 e 17 de março, todas as casas participantes, degustando um chope na cor verde, criado especialmente para a ocasião.


Mr Hoppy Beer & Burger ( unidades Boa Viagem e Rui Barbosa), Apolo Beer Café, Caverna, Capitão Taberna, Donovan´s Pub, Cervejaria Laborada, Hopfen Haus, Beerdock, Ekaut Lab, Garage Food Truck, Marcolino Tap House , Quilombo e The Queen integram a liga e cada uma vai criar seu próprio chope puro malte, de vários estilos, agradando, com isso, diversos paladares.


No Mr Hoppy, por exemplo, o dia de São Patrício será celebrado no sábado, dia 16, e terá o chope verde puro malte pilsen de 300 ml por apenas R$5. O comando do som fica a cargo de Las Forasteras na Zona Sul e Fernando Arroyo, na unidade da Zona Norte respectivamente, trazendo muito Blues e Rock and Roll.


Serviço:

Mr Hoppy Beer & Burger – Rua Maria Carolina – 331 ( Boa Viagem) e Av. Rui Barbosa – 815( Graças) – Entrada: Gratuita. Não há couvertApolo Beer – Rua do Apolo- 164- Recife Antigo
Capitão Taberna- Rua João Tude de Melo- 77 – Parnamirim
Donovan Irish Pub- Av. 17 de Agosto – 1706- Casa Forte
Cervejaria Laborada-Rua do Espinheiro 533- Espinheiro
A Caverna – Rua Fernando Lopes, 78- Graças
Confraria Hopfen haus – Av. Bernardo Vieira de Melo, 6088 – Loja 03 – Candeias
Beerdock Recife- Rua Desembargador Luiz Salazar 98( Madalena) e Rua Maria Carolina – 273 ( Boa Viagem)
Ekaut Lab- Av Conselheiro Aguiar- 3572 – Boa Viagem
Garage Food Park- R. Padre Silvino Guedes, 65 – Espinheiro
Marcolino Tap House- R. Cap. Zuzinha, 136 – (Boa Viagem) e Rua da hora, 348 (- Espinheiro )
Cervejaria Quilombo- Av Bernardo Vieira de Melo, 209 – Shopping Open The Garden – Piedade
The Queen – Av. Eng. Domingos Ferreira, 2361 – Boa Viagem

Recipiente que transporta e conserva aroma e sabor do chope cai no gosto do consumidor pernambucano

Já pensou em tomar um chope artesanal em casa, sem perder o frescor e ainda manter a conservação correta? Essa é a proposta do Growler, uma garrafa de vidro em formato de galão que é uma tradição consolidada nos Estados Unidos e vem ganhando força no mercado brasileiro. Em Pernambuco, a DeBron Bier quer disseminar com mais intensidade a ideia entre os apaixonados por cerveja. “Já tem muita gente comprando os growlers e, sobretudo, reabastecendo”, explica um dos sócios, Eduardo Farias.

É que, com o growler, é possível ir até um DeBron Growler Station e reabastecer com o chope de preferência. Ele tem capacidade para 400ml, 1 ou 2 litros e conserva a bebida por até 5 dias, sem alterar o sabor e o aroma. “Em uma das viagens que fizemos para Nova York em busca de referências, percebemos que os moradores de lá têm essa cultura. É muito comum ver nos mercados, nos locais que vendem chopes e artigos artesanais, pessoas reabastecendo seus growlers com a bebida”, continua Farias, que acredita no sucesso do recipiente entre os pernambucanos.

Ao contrário de recipientes comuns, o growler permite o consumo em casa de chopes que ganham o frescor da cerveja engarrafada sem alterar o sabor, e ainda contribui para o meio ambiente, já que é reutilizável. A manutenção é bem simples, bastando lavar o growler com água e sabão ou com água quente.

História
O growler surgiu por volta de 1800, nos Estados Unidos, para os que queriam transportar o chope em menor quantidade e para consumo próprio, visto que a bebida era comumente comercializada em barris. Perdeu força com a chegada das cervejas engarrafadas, mas no final dos anos 80 começou a se popularizar e ganhar vários formatos e tamanhos, chegando a outros países e entrando de vez para a história da indústria cervejeira.

DeBron Growler:
Entre Amigos (Espinheiro e Boa Viagem)
DeBron Bier Fábrica: Estrada da Batalha, 1832 – Prazeres, Jaboatão dos Guararapes – PE

Sexta é dia de falar sobre cerveja na Malagueta

Os melhores estilos de cerveja para degustar no verão

Sol, praia, piscina, calor e aquela cerveja gelada. Mas, será que, além das famosas pilsens, existe uma derivação da cerva que é perfeita para os meses mais quentes do ano? De acordo com o sócio da DeBron Bier, Eduardo Farias, a bebida que tem caído no gosto é a Witbier. “Elaborada com trigo, ela é bem refrescante, por contar com sabores cítricos e condimentados de frutas e especiarias, em especial a laranja e o coentro”, afirma Farias.

Por ser mais leve, a cerveja ainda é excelente para quem não está muito acostumado com estilos mais encorpados de artesanal. “O ardor dado pelo coentro contrasta perfeitamente com o cítrico da laranja. Sendo de baixo amargor, sobressai o gosto frutado e proporciona muita refrescância para quem a bebe”, diz. Por causa das cascas de laranja utilizadas na receita, o aroma é bastante adocicado. “Nós utilizamos a laranja cravo na composição da bebida porque queríamos ressaltar a nossa regionalidade, utilizando uma fruta que é muito consumida aqui”, conclui Farias.

A Witbier é feita com trigo não maltado e ainda apresenta cevada em sua composição, ideal para ser degustada bem gelada, na beira da praia, com petiscos como frutos do mar. A bebida ainda pode ser harmonizada com saladas. No entanto, além desse estilo, o sócio ainda elencou abaixo outras cervejas e estilos que harmonizam bem com o verão:

Lager – É produzida de acordo com a lei da pureza de 1516, ou seja, puro malte. Uma cerveja de baixa fermentação, dourada e com espuma cremosa. Com aroma que remete a cereais e um suave floral de lúpulo, e sabor leve e refrescante.

Pale Ale – Segue a receita mais popular da Inglaterra. É uma cerveja de alta fermentação, de cor laranja acobreado, brilhante e com espuma baixa. Os aromas e sabores remetem ao cítrico com notas frutadas, malte caramelo e lúpulo com médio amargor e de gosto seco. A pale Ale é o tipo ideal para quem quer experimentar uma cerveja mais forte e de sabor único.

Weizen – É uma cerveja de trigo de alta fermentação, inspirada nas típicas receitas da Baviera, região sul da Alemanha. De coloração amarelo claro, ligeiramente turva, com espuma abundante, possui aromas e sabores intensos, ressaltando esteres frutados que lembram banana, cravo e noz.

IPA – A IPA é uma cerveja forte e clara. Sendo um exemplo autentico do estilo americano Pale Ale fabricado no Brasil. Tem o amargor característico seco refrescante, com notas condimentadas, aroma frutal, floral e cítrico a bebida apresenta 70 de IBU e 6,1% de teor alcoólico.