Mercado da Torre reunirá conveniência, gastronomia e serviços em empreendimento inédito no Recife

A inauguração do Mercado da Torre no bairro homônimo da capital pernambucana, prevista para a próxima segunda-feira (25/02), promete trazer um ritmo diferente ao dia a dia dos moradores da região que, hoje, possui características mais residenciais, mas que em tempos longínquos já acolheu engenhos de cana de açúcar e foi cenário de batalhas históricas. O bairro da Torre foi ainda palco das primeiras atividades industriais do Recife. E, mais recentemente, até meados dos anos 90, era um polo de efervescência cultural e boemia.


Inspirado nos mercados de gastronomia e varejo de alimentos europeus, como os de Ourique (Portugal), Madri (Espanha) e o Borough Market (Inglaterra), assim como os brasileiros Mercado da Boca e o Mercadoteca, o novo empreendimento, no Recife, irá oferecer produtos e experiências diferenciadas, em um ambiente descontraído e integrado aos hábitos rotineiros da população. “Um dos principais diferenciais de nossas inspirações é o mix de lojas, que privilegia o dia a dia com serviços e produtos de consumo tais como laboratório, barbearia, consertos diversos, assim como alimentação, compras e lazer”, explica Ricardo Batista, sócio do Mercado da Torre. “Outra característica muito marcante do empreendimento é o fato de o dono estar sempre presente, o que reforça a proximidade com o bairro e com os clientes”, complementa.


O empreendimento familiar conta também com a participação na sociedade com a esposa de Ricardo, Adriana Batista, além dos filhos Eduardo e Ricardo. O grupo tem uma larga experiência na gestão de varejo alimentício e gastronomia, herdada dos pais, além do conhecimento adquirido em outros empreendimentos próprios ao longo de mais de 20 anos.

Com uma área total 5.700 metros quadrados, o Mercado da Torre contará com 120 vagas de estacionamento e 16 operações de conveniência, gastronomia e serviços, gerando cerca de 300 empregos diretos e indiretos.

A arquiteta Juliana Monteiro assina o projeto do Mercado da Torre, da Portus Delicatessen e do Universo da Carne. Ilka Rosas, do Laboratório Edmar Victor, além de outros pelas demais lojas. A Portus Delicatessen será a âncora do empreendimento com 750 metros quadrados de loja, seguida do Laboratório Edmar Victor, que está inaugurando sua quinta unidade no Recife, e do Universo da Carne e da Horta Frutas, Verduras e Peixes.
Com um formato inédito em Pernambuco, o Armazém Original é fruto de uma parceria com a Ambev, que empresta o nome de uma das suas conceituadas marcas de cerveja ao espaço. Nesta área gastronômica e de serviços estarão presentes as seguintes lojas: Oficina Cabrón (barbearia); La Glace (Sorvetes Artesanais); Ponto do Açaí (Crepes e Saladas); Anka (Sushi e Culinária Oriental); Tomassa (Pizzas e Massas); Coffee Cube (Cafeteria); Speck Haus Burger (burgueria); Tablero (Steakhouse); O Bar (Bebidas) e Petiscaria (Petiscos e Comida Regional).

Todo o interior do Armazém Original remete à descontração e ao aconchego associados a móveis e ambientação com materiais rústicos e design moderno. Uma da fortes características do Armazém Original é o auto-serviço, que é a marca registrada dos mercados deste tipo mundo afora. Entre os lojistas, haverá especialistas como barista, enólogo, mestre sorveteiro (formado em LeNôtre em Paris), além de chefs em diversas especialidades gastronômicas.

De acordo com Ricardo Batista, o Mercado da Torre quer estreitar, cada vez mais, sua relação com os bairros vizinhos. “É algo que vamos construindo aos poucos, muitos moradores próximos vieram nos visitar desde o início das obras. Vamos crescendo e nos adaptando para absorver algumas demandas do próprio bairro e dos clientes das redondezas. Por isso, há lojas disponíveis reservadas para atender às demandas surgidas da própria experiência dos clientes no seu dia a dia. Nunca foi ideia nossa fazer um modelo pronto e fechado. Nem combina com nosso estilo de empreendedorismo nem com a ideia do projeto. É algo leve, descontraído e informal”, revela o empresário.

O Mercado da Torre contará também, em breve, com bicicletário, fraldário, ponto de coleta seletiva, wi-fi gratuito, banco 24 horas, parque infantil, atendimento para pessoas com necessidades especiais, espaço pet friendly e área de convivência.

SERVIÇO:Mercado da Torre

Rua José Bonifácio, 747, Torre – Recife-PE

Mirna Gomes leva churrasco com sotaque catalão para o Ekäut Lab

Uma das mais conceituadas chefs do Recife, Mirna Gomes, invadirá a cozinha do Ekäut Lab para mais uma edição do Lab Convida, que acontecerá no domingo (24 de fevereiro). A ex-MasterChef Brasil preparará um churrasco com sotaque Catalão que, diferente do Brasil, não tem a carne como protagonista. O menu é composto por Choriço e Pan Tomaca (linguiça e pão de fermentação natural com tomate ralado), Batatas Bravas à brasa e Aioli picante, Gambas e Vegetais, todos esses elementos acompanhados com Fideuá (macarrão cabelo de anjo cozido em caldo aromático), todos preparados em parrilla.

Em 2015, Mirna foi à Catalunha para fazer estágio e se apaixonou pela culinária do país. “Eu amo a ideia do churrasco não estar preso à carne. Essa liberdade permite inclusive a dinâmica que preparamos, na qual não existe principais e sobremesas, as pessoas provam e saboreiam os alimentos que lhes causar interesse”, disse a chefe.

Todos os pratos combinam com as artesanais da Ekäut, mas as sugestões de harmonização do sommelier são: combinar o Choriço e o Pan Tomaca com a Czech Pilsener; os Gambas e Vegetais com fideuá com a Witbier ou a Sour Pintanga, e as batatas bravas com a American IPA.

A chef Mirna Gomes é recifense e participou da segunda edição Masterchef profissionais. Ela acumula experiências em diversos restaurantes premiados. Entre eles: o Maní e o El Celler de Can Roca (três estrelas Michelin). Agora a chef desbrava novas possibilidades. Sua cozinha é cosmopolita por receber referências espanholas e brasileiras, mas, sobretudo, a cozinha pernambucana é sua marca registrada.

O churrasco com sotaque catalão estará disponível das 12h às 21h, no Ekäut Lab que fica na Galeria Corta Jaca, Av. Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem.

Serviço/Menu
Choriço e Pan Tomaca – R$ 18,00
Gambas com Fideuá – R$ 38,00
Vegetais com molho Romesco – R$ 38,00
Batatas Bravas à brasa e Aioli picante – R$ 17,00
Menu Completo – R$ 70,00

Ekäut Lab – fone: 3877.6061

Receitas Malagueta: Quem disse que pra ser saudável precisamos abrir mão de tudo? Não mesmo.

Um exemplo disso é essa receita deliciosa e super saudável que a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak, desenvolveu.

Mousse de chocolate funcional

Ingredientes:

1 xícara de creme de ricota (3 partes de ricota batida com 1 parte de iogurte natural)

180g de chocolate 70℅ cacau

1 colher de sopa de extrato de baunilha (opcional)Amêndoas (30g) e frutas vermelhas para completar (60g)

Modo de preparo:

Derreta o chocolate e bata no liquidificador ou processador com o creme de ricota e a baunilha até ficar um creme homogêneo. Leve para gelar por 3 h ou durante a noite. Decore com as amêndoas e as frutas vermelhas.

Durabilidade: 7 dias

Para mais informações sobre a nutricionista acesse a página oficial da nutri no Facebook (https://www.facebook.com/nutrisecrets/) e Instagram (instagram.com/nutri_secrets/) ou o site www.nutrisecrets.com.br

Recipiente que transporta e conserva aroma e sabor do chope cai no gosto do consumidor pernambucano

Já pensou em tomar um chope artesanal em casa, sem perder o frescor e ainda manter a conservação correta? Essa é a proposta do Growler, uma garrafa de vidro em formato de galão que é uma tradição consolidada nos Estados Unidos e vem ganhando força no mercado brasileiro. Em Pernambuco, a DeBron Bier quer disseminar com mais intensidade a ideia entre os apaixonados por cerveja. “Já tem muita gente comprando os growlers e, sobretudo, reabastecendo”, explica um dos sócios, Eduardo Farias.

É que, com o growler, é possível ir até um DeBron Growler Station e reabastecer com o chope de preferência. Ele tem capacidade para 400ml, 1 ou 2 litros e conserva a bebida por até 5 dias, sem alterar o sabor e o aroma. “Em uma das viagens que fizemos para Nova York em busca de referências, percebemos que os moradores de lá têm essa cultura. É muito comum ver nos mercados, nos locais que vendem chopes e artigos artesanais, pessoas reabastecendo seus growlers com a bebida”, continua Farias, que acredita no sucesso do recipiente entre os pernambucanos.

Ao contrário de recipientes comuns, o growler permite o consumo em casa de chopes que ganham o frescor da cerveja engarrafada sem alterar o sabor, e ainda contribui para o meio ambiente, já que é reutilizável. A manutenção é bem simples, bastando lavar o growler com água e sabão ou com água quente.

História
O growler surgiu por volta de 1800, nos Estados Unidos, para os que queriam transportar o chope em menor quantidade e para consumo próprio, visto que a bebida era comumente comercializada em barris. Perdeu força com a chegada das cervejas engarrafadas, mas no final dos anos 80 começou a se popularizar e ganhar vários formatos e tamanhos, chegando a outros países e entrando de vez para a história da indústria cervejeira.

DeBron Growler:
Entre Amigos (Espinheiro e Boa Viagem)
DeBron Bier Fábrica: Estrada da Batalha, 1832 – Prazeres, Jaboatão dos Guararapes – PE

Pizza produzida com farinha italiana orgânica é novidade no Villa Foria

O Villa Foria, que ganhou prêmios por suas famosas pizzas de massa fininha e pra comer com a mão, aprimora a qualidade da massa das suas redondas, que passam a ser produzidas com farinha italiana 100% orgânica. Com pizzas elaboradas artesanalmente no restaurante, o novo insumo proporciona ainda mais leveza aos discos, sabor e nutrientes, sendo sem aditivos químicos. Além disso, facilita a digestão, por ser uma massa biológica.

O molho de tomate, que já era de fabricação caseira do Villa Foria, também se torna ainda mais especial, pois passa a contar com tomates pelati, importados direto da Itália e sem conservantes. As novidades na produção das pizzas podem ser conferidas em 25 sabores diferentes da casa. Entre as opções salgadas, a mais pedida é a clássica marguerita, mas destaques para as de prima donna, damasco com queijo brie, queijo do reino com salaminho, salmão com cream cheese, gorgonzola com geleia de pimenta e costelinha com molho barbecue.

Há também pizzas doces, sensação do Villa Foria, nos sabores de Sonho de Valsa, Kit Kat e Morango com Nutella. Todas têm base de catupiry e vem na opção individual, com 25 cm de diâmetro. Já as salgadas são oferecidas no tamanho pequeno e grande (35 cm de diâmetro). As pizzas são servidas no jantar, de terça a domingo, a partir das 18h. Podem ser consumidas no restaurante, que fica na Rua da Hora, nº 722, Espinheiro (Recife), ou pedidas através do aplicativo Ifood.

Além das redondas, a casa conta com cardápio assinado pelo chef Silvio Romero, incluindo entradas, massas artesanais, risotos, carnes nobres, frutos do mar e sobremesas. O restaurante conta ainda com carta de vinhos com mais de 30 rótulos, entre nacionais e importados.

Serviço:
Rua da Hora, nº 722, Espinheiro, Recife – PE
Informações: (81) 3204.7154 
Facebook: www.facebook.com/villaforia 
Instagram: www.instagram.com/villaforia

Sexta é dia de falar sobre cerveja na Malagueta

Os melhores estilos de cerveja para degustar no verão

Sol, praia, piscina, calor e aquela cerveja gelada. Mas, será que, além das famosas pilsens, existe uma derivação da cerva que é perfeita para os meses mais quentes do ano? De acordo com o sócio da DeBron Bier, Eduardo Farias, a bebida que tem caído no gosto é a Witbier. “Elaborada com trigo, ela é bem refrescante, por contar com sabores cítricos e condimentados de frutas e especiarias, em especial a laranja e o coentro”, afirma Farias.

Por ser mais leve, a cerveja ainda é excelente para quem não está muito acostumado com estilos mais encorpados de artesanal. “O ardor dado pelo coentro contrasta perfeitamente com o cítrico da laranja. Sendo de baixo amargor, sobressai o gosto frutado e proporciona muita refrescância para quem a bebe”, diz. Por causa das cascas de laranja utilizadas na receita, o aroma é bastante adocicado. “Nós utilizamos a laranja cravo na composição da bebida porque queríamos ressaltar a nossa regionalidade, utilizando uma fruta que é muito consumida aqui”, conclui Farias.

A Witbier é feita com trigo não maltado e ainda apresenta cevada em sua composição, ideal para ser degustada bem gelada, na beira da praia, com petiscos como frutos do mar. A bebida ainda pode ser harmonizada com saladas. No entanto, além desse estilo, o sócio ainda elencou abaixo outras cervejas e estilos que harmonizam bem com o verão:

Lager – É produzida de acordo com a lei da pureza de 1516, ou seja, puro malte. Uma cerveja de baixa fermentação, dourada e com espuma cremosa. Com aroma que remete a cereais e um suave floral de lúpulo, e sabor leve e refrescante.

Pale Ale – Segue a receita mais popular da Inglaterra. É uma cerveja de alta fermentação, de cor laranja acobreado, brilhante e com espuma baixa. Os aromas e sabores remetem ao cítrico com notas frutadas, malte caramelo e lúpulo com médio amargor e de gosto seco. A pale Ale é o tipo ideal para quem quer experimentar uma cerveja mais forte e de sabor único.

Weizen – É uma cerveja de trigo de alta fermentação, inspirada nas típicas receitas da Baviera, região sul da Alemanha. De coloração amarelo claro, ligeiramente turva, com espuma abundante, possui aromas e sabores intensos, ressaltando esteres frutados que lembram banana, cravo e noz.

IPA – A IPA é uma cerveja forte e clara. Sendo um exemplo autentico do estilo americano Pale Ale fabricado no Brasil. Tem o amargor característico seco refrescante, com notas condimentadas, aroma frutal, floral e cítrico a bebida apresenta 70 de IBU e 6,1% de teor alcoólico.

Conheça o Vinho Verde, a nova sensação da vinicultura

Você sabe o que é Vinho Verde? Nunca vi, nem bebi, eu só ouço falar. Mas apenas por enquanto, porque a bebida – que já é febre entre os europeus – tem tudo para conquistar o coração dos brasileiros. Localizada ao Noroeste de Portugal, a Região dos Vinhos Verdes é considerada uma das maiores e mais antigas regiões vitivinícolas do mundo. Movimenta milhares de produtores, produzindo vinhos sob a denominação de origem Vinho Verde, considerados únicos no mundo.

Sensação na década de 1970 e até hoje considerado sinônimo de vinho português, o Vinho Verde voltou a chamar atenção dos amantes de vinhos, se desenvolveu e ganha força principalmente nos dias quentes, acompanhando refeições leves. O termo Vinho Verde remete às características naturais da região que o produz, densamente verdejante, mas também para o próprio perfil do vinho, que pelo seu frescor, aroma e leveza, além do baixo teor alcoólico, se diz verde em alusão à sua juventude, leveza e por oposição a outros vinhos mais complexos e encorpados. Portanto, há opções de vinhos verdes brancos, rosés, tintos e, até mesmo, espumantes.

Com tantas curiosidades sobre a bebida, o especialista Abel Blumenkrantz, executivo da Garage Vinhos, explica as principais características dos vinhos verdes e indica a bebida para quem procura momentos descontraídos e um estilo de vida saudável. “Estamos tratando de um vinho jovem, o nome também diz respeito à maturidade dele. Ele está pronto para consumo sem ter passado por períodos de maturação. Diferente dos vinhos tradicionais, que tendem a ter uma taxa mais baixa no teor de acidez, o vinho verde torna-se único justamente por isso, junto do frescor marcante”, comenta.

Para o especialista, outro grande diferencial dos vinhos verdes fica por conta de sua versatilidade em harmonizações gastronômicas. “O Vinho Verde é extremamente versátil e tem poucas calorias. É ideal para acompanhar saladas, mariscos, peixes, carnes de aves e gastronomia oriental. Harmonize sem erros com mexilhões gratinados, salada de cogumelos frescos, salmão defumado, dourado grelhado, robalo ao forno, polvo assado, peito de pato e sushi”, sugere o especialista.

Com o consumo crescendo no Brasil, os vinhos verdes já podem ser encontrados com facilidade nas prateleiras de supermercados e casas de vinhos. De acordo com Abel Blumenkrantz, o vinho Costa do Sol (preço sugerido de R$ 39,90) é uma ótima opção para quem quiser conhecer as principais características do estilo. “Com aromas de frutas e toque cítrico, esse vinho possui um paladar leve e frutado. Fácil de beber e de harmonizar, perfeito para momentos de descontração, como à beira da praia ou da piscina, esse rótulo é produzido na Denominação de Origem Controlada Vinho Verde, em Portugal. Com um estilo que expressa a tipicidade do terroir, o Costa do Sol é uma ótima opção para os dias mais quentes do ano”, completa.

Dicas Malagueta – 5 motivos para beber água todos os dias

Muitos de nós não consumimos a quantidade de água diária indicada para o bom funcionamento do nosso organismo, e agora no verão, o perigo de desidratação se agrava. “A água tem papel importantíssimo no nosso corpo, porém muitos não conseguem ingerir a quantidade mínima indicada, que é de 2 a 3 litros por dia. Essa falta de hidratação pode gerar problemas”, comenta o Dr. Aier Adriano Costa.

Segundo o especialista, 72% do nosso organismo é composto de água, o que torna o seu consumo ainda mais importante. E se você ainda não está convencido disso, o Dr. Aier elencou cinco motivos pelos quais devemos beber água todos os dias.

Evita doenças: quando não consumimos a quantidade recomendada, podemos ter quadros de desidratação crônica, que levam ao envelhecimento precoce e podem colaborar com o aparecimento de doenças como as alergias (asma), doenças intestinais, enxaqueca e artrite reumatóide.

Auxília no controle da pressão sanguínia: a água tem papel importante na densidade do nosso sangue, quando consumimos pelo menos o mínimo recomendado (2 litros diários), ela se torna um importante regulador da nossa pressão sanguínea.

Regula o intestino: ela ajuda na hidratação das fibras alimentares, auxiliando no bom funcionamento do intestino. A não ingestão de água pode levar a prisão de ventre e outras doenças intestinais e metabólicas.

Melhora o funcionamento dos rins: a ingestão de água é uma das melhores formas de evitar as temidas pedras nos rins. A ingestão na quantidade indicada facilita o trabalho dos órgãos na excreção de nutrientes desnecessários.

Transporta nutrientes: além das outras funções, a água facilita o transporte de nutrientes e algumas vitaminas pelo nosso corpo. A baixa ingestão pode dificultar essa tarefa, evitando que esses nutrientes cheguem de forma adequada a todas as células deixando-as enfraquecidas.

“As pessoas precisam entender a importância do consumo da água. É um assunto muito batido, mas percebemos que o hábito de se hidratar com água ainda encontra muita resistência. Um corpo hidratado corre muito menos riscos de sofrer com inúmeros problemas”, completa o médico.